NOSSA CONFISSÃO DE FÉ E PRÁTICA É:

A Vivo por Ti, Igreja em movimento adota como principal base de sustentação de fé, todos os Escritos contidos nos livros do Velho e Novo Testamento da Bíblia Sagrada, consubstanciados na Declaração de Fé e Doutrina, a qual expressa que cremos:

  1. Na suficiente inspiração divina, veracidade e integridade da Bíblia, tal como foi revelada originalmente, com suprema autoridade em matéria de fé e conduta prática. Mt24: 35; Hb4: 12;
  2. Na existência de um só Deus Triuno. Pai, Filho e Espírito Santo, Um em essência e Trino em pessoa. Mt28: 19; Jo14: 8-11, 16 e 17; 16:13-15; 1Jo5: 5-8;
  3. Na pecaminosidade universal e a culpabilidade de todos os homens, desde a queda de Adão, início da Ira de Deus e a condenação de todos os homens; Gn2: 16,17; 3:1-24; Rm3: 9-23; 5:12-21; 6:23; e Hb9: 27,28;
  4. Na redenção da culpa, pena, domínio e presença do pecado somente por meio da morte expiatória de Jesus Cristo, no Sangue do Unigênito Filho encarnado de Deus, nosso representante e substituto. Rm3: 24-25; 4:25; 5:6-10; 1Co 1:30; 15:50-57;
  5. Na ressurreição corporal do Senhor Jesus Cristo, e sua gloriosa ascensão à direita de Deus Pai; Jo20: 1-29; At1: 9-11; Rm4: 25;
  6. Na intercessão de Jesus Cristo como o único mediador e salvador entre Deus e os homens; Jo14: 6-13; 1Tm2: 5; At4: 11,12;
  7. Na missão soberana e espiritual do Espírito Santo, no arrependimento, na regeneração, e na santificação dos genuínos cristãos; Jo3: 3-7; 16:7-11; 2Co5: 17; Ef 1:13, 14; Tt3: 5;
  8. Na justificação pela fé, com salvação eterna do crente genuíno sem concurso do próprio. A justificação do pecador é somente pela Graça de Deus, na suficiência do sangue remidor de Jesus Cristo, com eterna segurança. Jo10: 27-29; Rm3: 24-28; 5:1-2; 8:1, 2,31-39; Ef2: 1-9;
  9. Na existência de uma única Igreja de Cristo, invisível, Santa e Universal, que é o Corpo de Cristo, a qual pertence todos os genuínos cristãos, que serão ressuscitados, transformados, trasladados, e arrebatados, na vinda de Jesus como Igreja Triunfante, e que na terra se manifesta nas Igrejas locais, como Igrejas militantes; Mt16: 18; 1Co 12:12, 13; Ef4: 1-16; Cl 4:15; Rm16: 4, 5,16; Ap2:1,8,12, e 18; 3:1,7,14;
  10. No governo Teocrático – Congregacional, o governo que emana de Deus, sendo Cristo a cabeça soberana da Sua Igreja que é o seu Corpo, e de todo principado e potestade, porque é tudo em todos, para que em tudo tenha preeminência. Cl 1:16-20; Ef2: 20-22; 4:11-16; 5:23, 24; 1Co3: 11; 12:12-31; 1Pe2: 6;
  11. Na certeza da Segunda vinda do Senhor Jesus Cristo em corpo glorificado, juntamente com os cristãos ressuscitados, após o arrebatamento da sua Igreja Triunfante, e a consumação do Seu Reino milenar naquela manifestação. Ap 20:1-6; Mt24: 25; Mc13; Lc21: 5-36; 1Tss4: 13-18; 5:1-11;
  12. Na soberania de Deus, na criação, revelação, redenção, governos e nos Grandes julgamentos:
    1. Dos crentes no tribunal de Cristo, para receber os galardões após o arrebatamento; 1Co3: 11-15; 2Co5: 10; Rm14: 10; Ap22: 12;
    2. Das nações vivas em sua vinda gloriosa; Mt25: 31-46; Ap1: 7;
    3. Dos incrédulos e condenados no juízo final após o milênio; Ap 20:11-15; 21:8; Mc16: 16b; e Hb9: 27;
  13. Na ressurreição dos mortos, na vida eterna dos salvos e na condenação eterna dos injustos, que não aceitaram Cristo Jesus como Salvador; Dn12: 2; Jo5: 28-29; At17: 31; 24:16; Hb10: 27-28; Ap20: 11-15;
  14. Na vigência do exercício dos Dons Ministeriais, do Dom e dos Dons do Espírito Santo, tal qual se encontram na Palavra de Deus; Mc16: 17-20; At2: 1-13, 38,39; 10:44-47; Rm12: 3-8; 1C013; e 14; Ef4: 11;

 

' .